Perfilville

(47) 3394-7152

Rua: Adolar Kasulke, Nº 405

89245-000 - Araquari / SC

Menor Refugo após Usinagem

Defeitos de peças fundidas em areia sempre foi um problema para os usinadores. Os problemas vem e vão e sempre tem de ser considerados no custo de usinagem. Como a produtividade da usinagem gira em torno da consistência do material, a isenção dos defeitos comuns em peças fundidas em areia, faz do FUCO® o melhor produto em performance de usinagem. Dentre os defeitos raramente encontrados no FUCO® destacam-se:

Bolhas de Gás: Defeitos que ocorrem internamente num fundido e que geralmente são de aparência arredondada com superfície interna lisa, podendo apresentar-se também com aspecto alongado e em diversos tamanhos. A formação de porosidades pode ter diversas causas, todas elas provenientes de fonte de gases. Podem ser citadas como prováveis causas de formação de porosidades:

a) Gases provenientes de materiais de moldagem, macharia e tintas.
b) Aprisionamento mecânico de gases:

  • 1 - contidos nas cavidades do molde;
  • 2 - gerados pelos moldes e machos;
  • 3 - devido à turbulência durante o vazamento;
  • 4 - devido a sistemas de canais inadequados;

    • c) Gases dissolvidos no metal líquido

      Para a produção do FUCO®, o molde utilizado é de grafite, que não libera gases quando submetido a altas temperaturas. Além disso, não existem as principais fontes de gases anteriormente citadas. Em perfis produzidos por fundição contínua, a presença de gases limita-se apenas aos contidos no metal líquido, o que reduz acentuadamente a tendência à formação de porosidades em relação a outros processos de fundição.

      Rechupes : Cavidades ocasionadas pela contração do metal líquido durante a solidificação, normalmente situadas nas seções mais espessas, nos centros térmicos das peças. Na fundição de ferro fundido em areia, além da contração do metal líquido durante a solidificação, existe um agravante que é a expansão do molde, aumentando a necessidade de metal líquido para compensar a variação dimensional que a peça sofre.

      Em fundição contínua, existem duas variáveis que reduzem a tendência ao aparecimento dos rechupes, ou seja:

      - Moldes de grafite: Por serem rígidos, não se deformam com os esforços que ocorrem durante a solidificação dos ferros fundidos.
      - Alimentação contínua: Um forno com aproximadamente 2 t de metal líquido trabalha como um massalote, alimentando a peça até a completa solidificação.

      Desta forma, ao se usinar uma peça a partir do FUCO®‚ não se incorrerá em riscos de desagradáveis surpresas ao final da usinagem, como o aparecimento de rechupes.

      Inclusões de escória: Este resíduo não-metálico sempre causou problemas às fundições que operam com moldes fechados. Essas impurezas rotineiramente são vazadas junto com o ferro líquido para dentro do molde.

      O processo de fundição contínua começa com o vazamento do ferro líquido no forno de alimentação. Como a escória normalmente possui menor densidade que o ferro líquido, esta flutua e concentra-se na parte superior do forno, onde pode ser facilmente removida. Isto faz com que apenas o metal sem impurezas entre na coquilha e forme barras isentas de defeitos.